Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
14/10/13 às 18h35 - Atualizado em 29/10/18 às 11h13

Tradicional igreja de Planaltina reabre após restauração

COMPARTILHAR

A secretária de Estado da Mulher do Distrito Federal, Olgamir Amancia, participou, na manhã de hoje, da entrega da tradicional igreja de São Sebastião, localizada em Planaltina-DF. O templo foi totalmente restaurado, ao custo de R$500 mil do Fundo de Desenvolvimento Urbano do DF (Fundurb).

O evento contou com a presença do governador Agnelo Queiroz, que aproveitou a oportunidade para anunciar a entrega, no próximo sábado (19), de mais de 80 ônibus para a cidade, ação que faz parte do projeto de renovação da frota do transporte público do Distrito Federal.

“A reinauguração dessa igreja faz parte da política de recuperação do patrimônio histórico de Brasília. É uma honra para nosso governo entregar para a população um templo de Deus que faz parte não só da história de Planaltina, como também de Brasília, e ainda anunciar a chegada de mais uma nova frota”, afirmou o governador Agnelo Queiroz.

Orgulho compartilhado pela moradora de 65 anos, Maria do Carmo de Lima Silva, que teve a oportunidade de se casar e batizar filhos e netos nessa igreja. “Sinto uma felicidade e um alívio muito grande neste momento, pois como ela estava em condições precárias, tinha medo de que fôssemos perder esse patrimônio histórico de Planaltina”, emocionou-se.

Além de ressaltar a qualidade da obra, a secretária Olgamir Amancia lembra que a igreja faz parte do legado histórico da cidade, mais um motivo pelo qual deve ser tratada com respeito e conservada por todas e todos.          “O templo faz parte da história de vida de muitas (os) planaltinenses. Mantê-la funcionando e manter viva a história de Planaltina”, afirma Olgamir Amancia.

Assim que o governador descerrou a placa alusiva à restauração da igreja São Sebastião, as portas do local foram abertas para que o padre Paulo Renato, da comunidade, pudesse abençoar o templo e os presentes na solenidade. Na ocasião, Agnelo destacou que o acervo do local está em laboratório para restauro e que será devolvido em breve.

RESTAURAÇÃO – O templo, tombado como patrimônio histórico e artístico do DF em 1982 e construído por escravos em 1890, teve as paredes de tijolos de barro recuperadas com terra vermelha, areia lavada e cal, para evitar cupins. As janelas e as portas de madeira foram restauradas e os pilares do altar, reforçados com barras de ferro.

Outro ponto alto da obra foi a reconstrução dos degraus de pedra das escadas laterais. E Assim como na versão original, do lado externo da igreja é possível ver o sino restaurado e pendurado em colunas de madeira. Instalações hidráulicas e elétricas também foram substituídas.

HISTÓRIA – A igreja foi construída a mando das famílias Gomes Rabelo e Carlos de Alarcão, que doaram terras para a Diocese de Goiás em cumprimento a uma promessa feita para acabar com uma peste que assolava a região.

Os serviços foram realizados sob a supervisão da Superintendência do Iphan e pela Diretoria de Preservação da Subsecretaria de Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural da Secretaria de Cultura.

Com informações da Agência Brasília