Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/10/12 às 17h01 - Atualizado em 29/10/18 às 11h13

Qualificopa já capacitou mais de 4.500 pessoas em 11 cursos

COMPARTILHAR

Nesta quinta-feira, a secretária de Estado da Mulher, Olgamir Amancia Ferreira, participou da formatura dos alunos do programa de qualificação profissional do Governo do Distrito Federal, o Qualificopa. Desta vez, 1.282 mil alunos receberam os certificados. Desde que foi lançado, em julho de 2011, 4.672 pessoas já foram qualificadas nos 11 cursos oferecidos.

O programa oferece cursos de formação e capacitação para melhorar os serviços prestados no DF. Entre outros objetivos, o Qualificopa busca diminuir a taxa de desemprego, aumentar a geração de renda e dar oportunidade a esses trabalhadores de atualizar os currículos.

O diferencial do programa é que ele reserva vagas para as mulheres vítimas de violência doméstica que estejam em situação de risco em seus lares e que tenham buscado auxiílio na Casa Abrigo. Desde janeiro deste ano, para participar das aulas, as mulheres recebem cuidados para evitarem a exposição. O governo providencia o transporte e a segurança, já que estão em situação de risco.

Para Olgamir Amancia esse diferencial do Qualificopa ajuda no processo de emancipação das mulheres do Distrito Federal. “As mulheres que recorrem à Casa Abrigo, normalmente, não possuem renda, por isso ficam sujeitas à violência dos maridos. Este programa é uma das vias para dar autonomia a elas, uma oportunidade concreta par que recomecem suas vidas. A partir de agora, essas mulheres passarão a ser donas dos seus destinos”, destacou.

A 6ª turma do programa deve começar as aulas no próximo dia 22 de outubro. Para mais informações, acesse o site da Secretaria de Trabalho.

Saiba mais – Qualificopa é um programa de qualificação profissional promovido pela Secretaria de Trabalho que oferece cursos de formação e capacitação em vários setores. O objetivo é melhorar a qualidade dos serviços prestados no DF, qualificar os trabalhadores para atender a demanda dos setores econômicos, diminuir a taxa de desemprego, aumentar a geração de renda, implantar a cultura de qualificação profissional permanente e dar oportunidade a esse s trabalhadores de atualizar os seus conhecimentos para que possam entrar, retornar ou se fortalecer no mercado de trabalho.

Pelo menos 30% dos alunos da quinta turma serão inseridos no mercado de trabalho. Em alguns casos, como nos cursos de supervisor de hospedagem, camareira e garçom, em que a procura é maior, essa porcentagem ultrapassa os 50%. Na quarta turma, 100% dos capacitados como vendedores, 97% dos formados em telemarketing, 90% dos garçons e 90% dos operadores de caixa estão trabalhando na área.