gototop
FacebookTwitter

Carol Sales da Mota

Semidh reafirma todo apoio e solidariedade a quem sofre intolerância religiosa

Projetos trazem à tona o debate sobre direitos humanos, igualdade racial e gênero

foto postar

Metade das oito subcâmaras técnicas criadas no Grupo de Trabalho Prevenção do Pacto pela Vida, programa de segurança pública do Governo de Brasília, atuam sob a coordenação da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos (Semidh). Iniciado na terça-feira, 8 de setembro, o trabalho das subcâmaras é propor projetos e ações que serão incorporados em documento único da Câmara Técnica de Prevenção sobre a Redução da Vulnerabilidade Social e Criminal.

Programado para ser produzido em workshop marcado para 6 de outubro, este documento subsidiará uma das linhas de atuação do Conselho Distrital de Segurança Pública (Condisp), que deverá ser criado em novembro ou dezembro. O GT Prevenção e os demais grupos de trabalho envolvidos na implantação do Pacto pela Vida serão dissolvidos a partir do início do trabalho do Condisp.

Coordenado pela Subsecretaria de Segurança Cidadã, o GT Prevenção tem sido um espaço de ampla participação da Semidh. De todas as secretarias, a Semidh é a única a ter três assentos à mesa, com titular e suplente para discutir direitos humanos, igualdade racial e gênero.

Nas subcâmaras temáticas que se reúnem desde terça-feira, Carlos Alberto Santos de Paulo, coordenador de Combate ao Racismo; Roberta Gregoli, coordenadora de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher; Elaine Claudina, coordenadora de Programas e Projetos; e Guilherme Rohlfs de Lima, chefe de gerência de Ações Temáticas, dirigem os trabalhos ligados à articulação entre segurança pública e, respectivamente, igualdade racial, gênero, pessoas com deficiência e questões geracionais.

Na subcâmara de assuntos geracionais, englobam-se os temas ligados a crianças, jovens e idosos. A subcâmara de gênero discute tanto questões ligadas a mulheres e também a pessoas LGBT. Wladimir Ponciano Passos, gerente de articulação em direitos humanos e segurança pública, participa da subcâmara que discute Segurança Pública e Egressos (jovens e adultos). As demais abordam cooperação social e redução de violência e pessoas em situação de rua.

As ações e projetos abordados pelas subcâmaras englobam também os seis projetos da Semidh incluídos na Carta Consulta submetida ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) – Multiplicadores (Segurança Pública sem racismo), Sou da Sua Rua, Valorização da Mulher Profissional de Segurança Pública, Mulheres Negras pelo fim das violências, Jornada em Direitos Humanos e Portal de Referência em Direitos Humanos.

Ascom Semidh
3403-4915 / 4941 

Grupo de trabalho liderado pela Semidh busca atender às demandas apresentadas

Primeira conferência regional acontece no próximo sábado, 12. Mulheres de todo o DF estão convidadas a participar dos encontros e apresentar propostas que servirão de base para edificação da agenda de governo

Objetivo é discutir o acesso de crianças e adolescentes às escolas

De acordo com uma pesquisa, 60% das pessoas desconhecem esta possibilidade de aplicação

Evento foi uma integração entre o projeto e as comunidades tradicionais

Órgãos unem forças para combater a visão depreciativa do jovem da periferia

Evento acontece no Parque da Cidade, no próximo dia 30, em parceria com diversos órgãos de governo. Objetivo é promover os direitos da população de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais

A Secretaria de Políticas para as Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos (Semidh), por meio da Coordenação de Promoção de Direitos da Diversidade (Codivi) realiza no próximo domingo, 30, a 1ª Ação LGBTcidadania. O evento será no estacionamento 11 do Parque da Cidade, das 10 às 17 horas, e faz parte do calendário de ações da pasta em alusão ao Dia da Visibilidade Lésbica (29 de agosto). A entrada é franca.

De acordo com o coordenador da Codivi, Flávio Brebis, o objetivo do evento é promover os direitos da população de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (LGBT) por meio de atividades de esporte, lazer, artesanato, música, prestação de serviços, entre outras. "Também pretendemos mobilizar a sociedade para as questões de direitos humanos, que tange ao entendimento de equidade, reparações históricas e justiça social, promovendo uma cultura de inclusão e de paz".

Ao todo, 14 tendas serão montadas no espaço. A expectativa da organização é que 500 pessoas participem das atividades de emissão de carteira de trabalho, cadastro de banco de dados para empregos; encaminhamentos de assistência social; exposição de medicamentos fitoterápicos; serviços de testagem de HIV/AIDS; entre outros. 

A Unidade Móvel de Atendimento à Mulher do Campo e do Cerrado estará no local para atendimento às mulheres e divulgação da Lei Maria da Penha; haverá ainda uma oficina sobre o Cadastro de Entes e Agentes Culturais (CEAC), promovida pela empresa BSB CRIATIVA; e a unidade móvel do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) prestará orientações de cursos e palestras, com o intuito de orientar e apoiar os micro e pequenos empresários para o fortalecimento do empreendedorismo local.

"Teremos ainda entrega de materiais de didáticos e informativos sobre educação para a diversidade e cidadania. E faremos uma divulgação massiva da política pública referente ao nome social - nome pelo qual pessoas travestis e transexuais são representadas nas relações e práticas sociais, em contraste com o nome de registro civil, que não reflete sua identidade de gênero - em órgãos do Governo de Brasília", completa Brebis.

Entre os órgãos parceiros da 1ª Ação LGBTcidadania estão as Secretarias de Saúde; de Justiça e Cidadania; de Educação; de Desenvolvimento Humano e Social; de Cultura; do Trabalho e do Empreendedorismo; de Turismo; de Relações Institucionais e Sociais; de Mobilidade; de Esporte e Lazer; e de Segurança Pública e Paz Social. Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT); Sebrae; Universidade de Brasília – Diretoria de Diversidade; e Coordenação Geral de Promoção dos Direitos LGBT da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República são apoiadores do evento.

Informações para a imprensa:
Fernanda Chaves | Carol Sales da Mota
61 3425-4779 / 3961-1782
Secretaria de Políticas para as Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos (Semidh)
Assessoria de Comunicação Social

Ainda restam 36 vagas para a turma de informática avançada

Oficinas e palestras voltadas ao mercado de trabalho serão oferecidas gratuitamente até sábado (29)

Cinco atendimentos foram realizados no interior da Unidade Móvel

Mulheres em acolhimento no Ceam apresentam demandas de serviços

 Dia Nacional de Luta da População em Situação de Rua: mais de 500 pessoas são atendidas

Jovens da cidade e região podem fazer cursos gratuitamente até sábado, 22

Página 1 de 17

menu atalho ouvidoria 1

carta de serviços

106 menu internet bsb em numeros

passe livre arte

VOCÊ ESTÁ AQUI: Início Notícias Carol Sales da Mota