Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
20/01/17 às 19h04 - Atualizado em 29/10/18 às 11h14

Governo oficializa Comitê de Diversidade Religiosa

COMPARTILHAR

O Governo de Brasília e a Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos (Sedestmidh) oficializaram o Comitê Distrital de Diversidade Religiosa, no Diário Oficial desta sexta-feira (20). A organização é formada por 11 titulares e 11 suplentes da sociedade civil e do Governo.

O CDDR será presidido pela Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos para ser um espaço de diálogo entre sociedade e Estado, atuando como colaborador no fomento à promoção dos direitos humanos para a diversidade religiosa, no combate à intolerância religiosa e na defesa da laicidade.

Os seis titulares, representantes da sociedade civil, são Adna Santos de Araújo – Mãe Baiana, Bernardo Pablo Sukiennik, Fernando La Rocque Couto, Glória Amâncio da Silva, Leila Duarte Lima e Marcelo Bulhões dos Santos. Os cinco suplentes destes cargos são Aristóteles Talaguibonan Freitas Arruda, Bruno Luiz Maia de Oliveira, Hoeck A. S. Miranda, João Maria Abreu Breyer Júnior e Tatiane dos Santos Duarte. 
O comitê ainda terá seis titulares de órgãos públicos do Distrito Federal: Elianildo da Silva Nascimento (Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos), Barbara Angelica de Jesus Barbosa (Secretaria de Cultura), Elissandra Ribeiro Santos (Secretaria de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude), Daniel de Jesus dos Santos Costa (Secretaria de Segurança e Paz Social), Rita de Cássia Vieira Martins de Souza (Secretaria de Educação) e Firmino Pereira do Nascimento Neto (Secretaria da Casa Civil, Relações Institucionais e Sociais).

Os suplentes do Governo são Janaina Ferreira Bittencourt Pereira (Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos), Jocilene Gomes Cunha (Secretaria de Cultura), Victor Hugo de Oliveira Carmélio (Secretaria de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude), Karina Matos Nascimento (Secretaria de Segurança e Paz Social) e Wilson Barbosa da Silva (Secretaria de Educação).

Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa
A formalização do comitê acontece um dia antes do Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa, comemorado em 21 de janeiro e instituído como resposta a um caso emblemático de intolerância religiosa, ocorrido na Bahia, no ano 2000, que levou ao falecimento da Mãe Gilda, sacerdotisa de Matriz Afrobrasileira, depois de ter seu templo e casa invadidos e depredados.

Nos dois últimos anos, foram registradas dezenas de casos em que templos foram depredados ou queimados, envolvendo a Prainha dos Orixás, templos de matriz afro-brasileira, templo espírita kardecista, ataque a mesquita do Centro Islâmico, à Igreja do Santo Daime, entre outros.