Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
25/06/15 às 1h27 - Atualizado em 29/10/18 às 11h14

Governo concede terra para comunidade cigana do DF

COMPARTILHAR

Iniciativa beneficia mais de 150 pessoas da etnia Calon

Brasília (24/06/2015) – Os governos de Brasília e federal assinaram nesta quarta-feira (24), no auditório do subsolo do Bloco A da Esplanada dos Ministérios, termo de cessão de imóvel que beneficia ciganos da etnia Calon no Distrito Federal.

Pelo acordo, o governo federal concede o terreno, onde eles estão acampados, e o Governo de Brasília assume a responsabilidade de instalar a infraestrutura – água, luz, esgoto e demais equipamentos públicos. Esse modelo de cessão, para o assentamento de uma comunidade cigana, é inédito no País.

Foram cedidas duas glebas que integram a área da antiga fazenda Sálvia, no Núcleo Rural Córrego do Arrozal, em Sobradinho – a primeira de 2,2 hectares, ocupada por 87 pessoas, e a segunda, de 3,5 hectares, com 70 pessoas, todas de origem cigana.

Os Calon começaram a se estabelecer no local a partir de 2009 e, desde então, lutam pelo direito à terra e por melhores condições de vida. A comunidade sobrevive por meio de criação de porcos e galinhas e cultivo de milho, mandioca e feijão, além de manter as suas tradições culturais de dança e música.

Segundo o presidente da Associação da Comunidade da Etnia Calon, Wanderley da Rocha, os ciganos são muito discriminados. “É comum crianças da comunidade se queixarem de ser alvo de bullyng por parte dos colegas nas escolas e, vez por outra, moradores do acampamento são abordados com truculência pela polícia, como se fossem bandidos”.      

A cessão da terra faz parte da preocupação dos governos de Brasília e federal de garantir a preservação da cultura e hábitos de populações tradicionais que vivem no território brasileiro e sofrem algum tipo de preconceito. Com a posse do imóvel, os Calon poderão obter crédito bancário e adquirir grãos para plantio, fornecidos pela Embrapa e Secretaria de Agricultura.

A secretária de Políticas para as Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos do DF (Semidh), Marise Nogueira, que representou o Governo de Brasília na assinatura do ato, disse que os ciganos são vistos com um certo “estrangeirismo”, embora todos sejam brasileiros. “São homens e mulheres que têm muito a contribuir para a construção de uma sociedade diferente”, reforçou.

Além da secretária, assinaram o termo de cessão a secretária nacional do Patrimônio da União (SPU), Cassandra Maroni Nunes, e o superintendente regional da SPU no DF, Sergio Gonçalves, representando o governo federal.

Participaram ainda da solenidade o secretário-executivo da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir-PR), Giovanni Harvey, e dirigentes e membros da Associação da Comunidade da Etnia Calon no DF.

A assinatura do convênio só foi possível graças a parecer emitido no mês passado por técnicos da Superintendência Regional da SPU, baseado em estudos feitos por servidores da Semidh e Seppir-PR, que confirmaram, durante visitas ao acampamento no Arrozal, o modo de vida tradicional dos ciganos.

Ascom Semidh
3961-1782