Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
6/09/13 às 19h00 - Atualizado em 29/10/18 às 11h13

Estudantes de Serviço Social discutem enfrentamento à violência contra a mulher

COMPARTILHAR

A secretária de Estado da Mulher do Distrito Federal, Olgamir Amancia, participou, na noite de ontem, 5, da primeira edição do projeto Discutindo Políticas Públicas, elaborado pelo Núcleo de Extensão e Responsabilidade Social da Faculdade Projeção de Ceilândia. Cerca de 120 estudantes do curso de Serviço Social participaram do encontro, cujo tema era violência contra a mulher.

Além da secretária Olgamir Amancia, participaram do encontro Pierre Tramontine, diretor da Escola de Ciências Jurídicas e Sociais do grupo Projeção; Henrique Vinícius, diretor da unidade Projeção de Ceilândia; Miriam Albuquerque, representante do corpo docente; e Aílton Pereira da Costa, representante do corpo discente.

Em sua saudação inicial, a secretária Olgamir Amancia parabenizou à instituição pela iniciativa, pois considera fundamental a parceria da faculdade com o espaço de construção dos direitos. “Neste caso específico, tratamos de direitos historicamente negados às mulheres. A luta pela igualdade entre homens e mulheres deve ter o protagonismo do universo feminino, mas é um dever de todas e todos”, afirmou a dirigente da pasta.

Para o aluno Aílton Pereira, a temática escolhida para o primeiro encontro casa perfeitamente com aquilo que os futuros assistentes sociais irão encontrar durante suas jornadas enquanto profissionais. “A formação continuada, agregando a teoria à prática, constitui-se como a melhor maneira de lidar com as situações mais adversas”, destacou o aluno.

Bate-papo – Para o debate, foram convidadas a secretária Olgamir Amancia, a assistente social e servidora do Núcleo de Atendimento às Famílias e aos Autores de Violência Doméstica (NAFAVD) de Ceilândia, Eloísa de Oliveira; a professora e servidora da Secretaria da Criança, Núbia Lima; e a psicóloga e servidora do Centro Especializado da Mulher do Distrito Federal, Marina Santiago. O debate foi intermediado pela professora Miriam Albuquerque.

Cada representante apresentou parte do trabalho realizado pelos equipamentos e órgãos em que atuam, com foco no enfrentamento à violência doméstica e familiar contra a mulher e políticas públicas destinadas à promoção, valorização e reconhecimento dos direitos das mulheres do Distrito Federal.

Posteriormente, discutiram, com a participação das alunas e alunos, a construção da cultura patriarcal, a reprodução do machismo no cotidiano – praticado em todos os meios sociais -, a forma como a sociedade pode contribuir para a construção de uma cultura baseada na equidade de gênero, e os efeitos da violência doméstica para a sociedade.