Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
5/03/14 às 20h58 - Atualizado em 29/10/18 às 11h13

A arte do grafite a serviço da igualdade de gênero

COMPARTILHAR

Evento em Ceilândia celebra o Dia Internacional da Mulher

A Secretaria da Mulher do DF participa neste sábado (8), Dia Internacional da Mulher, do evento “Pequim+20 em Graffiti”, promovido pela ONU Mulheres, em parceria com a Rede Nami e o Instituto Avon. Das 9h às 18h, na Praça do Trabalhador, em frente ao Centro Administrativo de Ceilândia, serão grafitados 12 painéis.

Cada painel será inspirado num dos 12 temas da Plataforma de Ação de Pequim, resultante da Quarta Conferência Mundial sobre as Mulheres, da ONU, realizada em 1995 na capital chinesa, que discutiu a igualdade de gênero e o empoderamento das mulheres em todo o mundo. Quase 20 anos depois, o documento continua atual e serve como um roteiro para o avanço dos direitos das mulheres.

Os 12 temas que darão origem aos painéis são Mulheres e Pobreza; Educação e Capacitação de Mulheres; Mulheres e Saúde; Violência contra as Mulheres; Mulheres e Conflitos Armados; Mulheres e Economia; Mulheres no Poder e na Liderança; Mecanismos Institucionais para o Avanço das Mulheres; Direitos Humanos das Mulheres; Mulheres e a Mídia; Mulheres e Meio Ambiente; e Direitos das Meninas.

Os 12 painéis serão produzidos por grafiteiras(os) selecionadas(os) por meio de uma convocatória realizada pelo site da Rede Nami (http://www.redenami.com/), a rede feminista de arte urbana. No dia anterior ao evento, elas(es) participarão de uma oficina sobre “Gênero e Graffiti”, realizada pela ONU Mulheres e pela Rede Nami, quando aprofundarão seus conhecimentos sobre os temas da Plataforma de Ação de Pequim.

O público poderá acompanhar a grafitagem de perto, além de curtir, no período da tarde, o som de duas DJs, que vão tocar rap e hip hop, e as apresentações de break de dois grupos de BGirls do Distrito Federal, inspiradas nas temáticas de gênero.

Para a secretária da Mulher, Olgamir Amancia, o movimento é importante porque faz um chamamento à sociedade e em especial aos jovens pela adesão à causa feminina, mostrando que é preciso ter forças para quebrar o silêncio, denunciar a violência contra as mulheres e evidenciar que essa é uma violação aos direitos humanos. 

Exposição itinerante – Os painéis da exposição “Pequim+20 em Graffiti” serão exibidos, posteriormente, pelas cidades do Distrito Federal durante todo o ano. Em cada nova localidade em que a exposição chegar, será realizada uma oficina para abordar um dos 12 temas com a população.

Em junho, mês da Copa do Mundo, os painéis devem ficar expostos em Brasília, capital do país, uma das cidades-sede do Mundial, para que sejam apreciados e estimulem a reflexão também dos turistas que vierem acompanhar os jogos.

As artes dos painéis ainda serão reproduzidas e disseminadas como cartões postais e na internet, acompanhadas de mensagens sobre cada uma das áreas temáticas.

Pequim + 20 – Este ano, o Dia internacional das Mulheres marcará o início de um ciclo de um ano em que a ONU Mulheres, no Brasil e no mundo, estará voltada para a análise dos resultados alcançados nessas áreas temáticas nos últimos 20 anos. Este processo está sendo chamado de Pequim+20.

Ele terá início oficial no dia 9 de março, com a abertura da 58ª Comissão sobre o Status da Mulher (CSW) na sede da ONU, em Nova York, e envolverá, durante todo o ano, amplas consultas e a mobilização política e social de diversos atores, partindo da escala nacional e regional para a escala global. O processo culminará em março de 2015, quando a Comissão sobre o Status da Mulher (CSW) realizará uma ampla revisão e avaliação da implantação da Plataforma de Ação de Pequim no mundo.

ASCOM SEM-DF (3961-1782 e 3425-4779) com informações da Assessoria de Comunicação ONU Mulheres (3038-9140 e 8134-0240 e thays.prado@unwomen.org)