Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
10/06/16 às 20h32 - Atualizado em 29/10/18 às 11h14

Casa da Mulher Brasileira comemora um ano

COMPARTILHAR

Forró, arraiá, ato solene e homenagem aos servidores marcaram o dia


 

A Casa da Mulher Brasileira (CMB) gerida pela Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, completa um ano e comemora seu aniversário na manhã de hoje (10) com um ato solene e homenagem aos trabalhadores da unidade. Após a solenidade, os presentes participaram do ‘Arraiá da Casa da Mulher Brasileira’ ao som  da banda Trio Papudo e seu forró pé de serra.

O secretário do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, Joe Valle, afirmou que neste um ano a Casa fez mais de mil atendimentos e realizou diversos eventos, os quais sempre tiveram o intuito de educar, prevenir, ajudar, e sensibilizar as mulheres a cerca dos problemas ocasionados pela violência doméstica. “Os equipamentos CMB, Ceans e Nafavs têm fundamental importância e nós temos a oportunidade de termos esses aparelhos na nossa cidade, juntamente com pessoas muito dedicadas, o que nos fazem ter a melhor política do Brasil,” afirmou.

“Nosso objetivo é tronar essa Casa ainda mais conhecida pela população e transformá-la em um ponto de referência para a comunidade do Distrito Federal”, disse a secretária adjunta de Políticas para as Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, Vera Lúcia da Silva. Joe se colocou a disposição para trabalhar quantas horas for necessário para que isso seja alcançado. “Nosso desejo é ter a cada dia menos mulheres que sofrerem violência”, garantiu.

No próximo dia 14 e 15 começa um curso de recolocação profissional para as mulheres vítimas de violência doméstica na Casa da Mulher Brasileira. Para Lúcia Bessa muitas vezes a mulher não sai desse ciclo de violência porque tem que voltar para aquela agressora por falta de condições financeiras de sustentar a si mesma e suprir as necessidades da família. “Por isso essa secretaria está lançando este curso. Porque ela (a mulher) pode sim se libertar do seu algoz e seguir a sua vida. Estamos dando condições às mulheres de serem protagonistas e agentes de suas vidas”, completou.

Para a coordenadora da secretária de Políticas para as Mulheres da Presidência da República Socorro Alves, diante do atual cenário brasileiro, o desafio é levar a CMB para outros estados do Brasil, pois a unidade representa verdadeiramente as mulheres, e a secretaria vai continuar trazendo mais conquistas para as mulheres.