Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
8/11/18 às 14h40 - Atualizado em 8/11/18 às 14h40

Anita Garibaldi: a história revista no teatro, na música e nas artes plásticas.

 

Alunos do Centro de Ensino Fundamental,  CEF 15 do Gama, recontaram a  história da heroína, nascida no dia 4 de novembro, há 179 anos, na cidade catarinense de Laguna. Ana Maria de Jesus Pinheiro foi uma revolucionária com atuação efetiva na Revolução Farroupilha e posteriormente, junto com o marido Giuseppe Garibaldi,  exerceu grande influência na unificação da Itália.

 

A apresentação  do espetáculo   no salão nobre do Palácio do Buriti, teve representantes do Grupo Ama Brasília, organizado por Cosete Ramos, as secretárias de Estado da Sedestmidh, Ilda Peliz, Joana Mello, Alexandra  Costa e a colaboradora, Márcia Rollemberg.  Márcia Rollemberg, uma estudiosa da história da arte, foi homenageada juntamente  com a professora da UNB, a artista chilena Carmen Prado e  a Pedagoga Ana Elen Moitinho  idealizadora do projeto de pesquisa sobre Anita Garibaldi, no CEF 15. Ana Ellen, que pela primeira vez entrava no Palácio de governo,  deixou a marca de um trabalho de  resgate dos alunos pela valorização da  Cultura.

 

A escola pública do Gama que já foi conhecida pelo baixo rendimento dos alunos, por dependência de drogas e criminalidade, é hoje  conceituada  e exemplo em educação inclusiva e integral. O Buriti  pode constarar o nível dos jovens integrantes da Orquestra de Cordas,  o Coral e o grupo de teatro do CEF 15 .

O roteiro das encenações, as letras das músicas, foram dos próprios alunos, dentro das oficinas de artes, nas aulas de português e história  e trazem para o espetáculo a  a importância da bravura com que lutou Anita Garibaldi,  conhecida como a Heroína dos Dois Mundos”.

 

“Ainda hoje eu me lembro , Anita de Laguna,  mulher forte e decidida, adotada pela Itália, não temia batalhas, e  brilha como a mulher que foi à luta pela Igualdade e Respeito”, cantavam os jovens.

 

A Colaboradora do Governo, Márcia Rollemberg, emocionada  pela homenagem discursou lembrando das mulheres fortes como Marielle Franco,  Dandara Palmares,  Maria da Penha, e fêz  referências aos textos de Cora Coralina que, na essência citava todas as mulheres, todas as profissões e a importância da luta de cada mulher.

 

Uma exposição de arte, óleo sobre tela, montada na entrada do Buriti, reproduz cenas da vida de Anita Garibaldi e de mulheres que se destacaram em Brasília.

 

 

Por Claudia Miani.